"Ministeriável" do PMDB vai para a Executiva do partido

Compartilhar           Orkut          

Clipping - Hoje em Dia | 21/11/2012 - Atualizada em: sábado, 1 de outubro de 2016 22:46

O deputado federal Leonardo Quintão (PMDB) foi convidado pelo presidente do PMDB, Valdir Raupp (RO), para compor a Executiva nacional do partido. O convite foi feito no momento em que o presidente estadual da legenda, deputado federal Antônio Andrade, tem seu nome negociado para o Ministério da Agricultura.

Quintão, que articulava para ser o nome indicado pelo PMDB mineiro para compor o primeiro escalão do governo de Dilma Rousseff (PT), nega que a vaga na Executiva nacional seja algum tipo de “compensação”.

“Fui convidado para ocupar um cargo de secretaria, cargo de confiança junto ao presidente Raupp. Fiquei extremamente lisonjeado, mas essas questões de partido não têm nada a ver com ministério. Existe a possibilidade de licenciar da direção. Mas meu nome, do Toninho, todos são ótimos nomes que contemplam o PMDB mineiro. Mas a decisão final é da presidente Dilma”, declarou.

ACORDO

Na noite de segunda-feira, as alas do PMDB selaram o acordo em torno da reeleição de Antônio Andrade na presidência da legenda.

Com a ida de Quintão para a nacional, abre-se a vaga de vice-presidente da Executiva estadual, que será ocupada por um nome de Andrade.

Já a secretaria-geral da legenda ficará sob a responsabilidade do deputado estadual Sávio Souza Cruz (PMDB). Adalclever Lopes assume, assim, a liderança da bancada do partido na Assembleia Legislativa.

A tesouraria permanece com Célio Mazoni, ligado à atual direção, e a secretaria-adjunta será indicada por Mauro Lopes. O prefeito de Vespasiano, Carlos Murta (PMDB), também pode ocupar uma vaga.

DNIT

Além de um ministério, do qual o PMDB não abre mão, a legenda também pressiona para garantir vagas no segundo escalão do governo federal em Minas. Segundo o senador Clésio Andrade (PMDB), está sendo aguardada uma indicação para o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT). As mudanças são esperadas para janeiro ou fevereiro.

“Aguardamos a indicação para a diretoria do DNIT, que atualmente é provisória. Também queremos manter a Companhia de Silos de Minas (Casemg) e a Ceasa Minas”, disse o senador.

Ainda de acordo com ele, outros oito cargos que haviam sido prometidos aos deputados federais do PMDB estão na lista de reivindicações da legenda.

SAIBA MAIS

Clésio Andrade reforça candidatura 

O evento do PMDB serviu como palanque da legenda para reforçar o nome do senador Clésio Andrade (PMDB) como candidato ao governo de Minas em 2014. Como adiantou o Hoje em Dia em outubro, a legenda estuda, inclusive, lançar “chapa pura”, caso a presidente Dilma Rousseff (PT) tenha candidato próprio ao Palácio Tiradentes. 

Ana Flávia Gussen

Compartilhar           Orkut