Pesquisa reflete queda no otimismo dos brasileiros, diz Clésio Andrade

Compartilhar           Orkut          

| 11/06/2013 - Atualizada em: quarta-feira, 12 de outubro de 2016 6:13

Júlio Fernandes

Divulgada nesta terça-feira (11), a 113ª Pesquisa CNT/MDA aponta que a avaliação positiva da administração da presidente Dilma Rousseff é de 54,2% - 44,1% dos entrevistados consideram o governo bom e 10,1% avaliam-no como ótimo. Em relação à avaliação negativa, 9% afirmaram que o governo é ruim ou péssimo. O levantamento indica uma sensível piora em relação aos índices de avaliação do governo petista.

Em julho de 2012, o nível de avaliação positiva era maior, de 56,6%, enquanto a avaliação negativa era menor, de 7%. De acordo com o presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), senador Clésio Andrade, o quadro reflete uma queda no otimismo do brasileiro em relação a temas como emprego, saúde, educação, investimentos públicos, segurança e renda.

"
A inflação é um dos fatores que mais pesam, as pessoas têm a sensação de aumento de preço. O governo está com dificuldades para realizar obras públicas, o país têm enfrentado problemas graves de exportação que prejudicam a competitividade no mercado. A subida do dólar também afeta a classe média em suas viagens”, avalia Clésio Andrade.

De acordo com o presidente da CNT, este é um processo que deve ser muito bem avaliado pelo governo. O percentual de pessoas que acreditam na melhoria do quadro de emprego no país, para os próximos meses, caiu de 54,1%, em julho passado, para 39,6%. A saúde deve piorar para 25,7% dos brasileiros entrevistados – no último levantamento, este índice era de 14,3%.

Os números para segurança pública e educação também não são positivos. A taxa dos que acreditam que a educação deve melhorar diminuiu de 47,2% para 33,1%. Outros 17%, ante 10,8% em 2012, apostam que o serviço vai piorar. No caso da segurança pública, a expectativa de melhora reduziu de 39,1% para 29,1%, enquanto para 27,3% dos consultados a situação vai piorar, contra 17,1% de 2012.

Em relação à redução da maioridade penal para 16 anos, 92,7% dos entrevistados disseram que são a favor. No caso da maioridade civil, o percentual dos favoráveis à redução é de 69,7%. “A pesquisa mostra que a população apoia a mudança, principalmente em função dos últimos acontecimentos envolvendo assassinatos graves. Esta é uma discussão que vai caminhar com muita força no Congresso", afirma o senador.


Eleições

O levantamento indica as intenções de voto para as eleições de 2014. Em todos os cenários em que figura como possível candidata, Dilma Rousseff venceria os adversários Aécio Neves, Marina Silva e Eduardo Campos, inclusive no segundo turno. Segundo Clésio Andrade, apesar da oscilação negativa no otimismo da população, a pesquisa mostra que Dilma ainda é a favorita à reeleição.

A Pesquisa CNT/MDA trouxe uma informação inédita. Apesar de ser conhecida pela maioria da população, a presidente Dilma pode enfrentar dificuldades para ser eleita à medida que os outros candidatos começarem a ser conhecidos pelos eleitores. Entre os consultados que conhecem todos os presidenciáveis, o levantamento indica a possibilidade de segundo turno. Dilma teria 44,1% das intenções de votos e os demais – Aécio Neves, Marina Silva e Eduardo Campos -  teriam, somados, 42,8%.


Metodologia

A Pesquisa CNT/MDA entrevistou 2.010 pessoas em 134 municípios, sorteados aleatoriamente, de 20 estados da federação. As cinco regiões do país foram abordadas, no período de 01 a 5 de junho de 2013. A margem de erro é de 2,2 pontos com 95% de nível de confiança.


Confira aqui a íntegra do relatório​.

Agência CNT de Notícias


Compartilhar           Orkut