Programa busca capacitar jovens para 50 mil vagas no setor de transporte

Compartilhar           Orkut          

| 09/09/2011 - Atualizada em: segunda-feira, 17 de outubro de 2016 5:55

Estima-se que hoje, no Brasil, existam cerca de 50 mil vagas  para motoristas profissionais que não são ocupadas por falta de mão-de-obra qualificada.  A grande dificuldade para o jovem de baixa renda é o valor para tirar a carteira de motorista ou alterar a categoria, o que dificulta o ingresso na carreira. Para tirar a CNH, é necessário em torno de R$ 1.000 e para mudança de categoria o valor chega a R$ 1.500.

Para suprir essa demanda, a CNT e o Sest Senat, presididas pelo senador Clésio Andrade, lançaram neste mês o Programa de Formação de Motoristas para o Mercado de Trabalho, que oferecerá três tipos de cursos de capacitação: motorista de carreta, motorista de ônibus, e motorista de caminhão. “Os jovens vão receber todo o preparo para trabalhar em transportadoras ou empresas de ônibus”, diz Clésio.  Segundo o senador, a meta é formar 66 mil profissionais por ano.

Para fazer o curso o aluno assina um termo de adesão ao programa, comprometendo-se a ingressar no setor de transporte após a conclusão. As inscrições podem ser feitas no site do Sest Senat ou pelo telefone 0800 728 2891.

Acesso à CNH 
O senador mineiro também buscou apoio de governadores e prefeitos de todos os estados para tornar a primeira habilitação mais acessível. Tomando como exemplo o estado de Pernambuco, que criou em 2007 um programa para expedir carteiras de habilitação gratuitamente, Clésio Andrade enviou ofício aos governadores de todos os estados e aos prefeitos das capitais solicitando apoio. O assunto também foi tema do encontro do senador mineiro com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, quando apresentou a dificuldade gerada pela escassez de profissionais.

Compartilhar           Orkut