Emendas de Clésio Andrade favorecem caminhoneiros e agentes marítimos

Compartilhar           Orkut          

| 17/10/2012 - Atualizada em: domingo, 16 de outubro de 2016 8:22

Foto: Divulgação/Volvo

O senador Clésio Andrade apresentou emendas ampliando a desoneração tributária prevista na Medida Provisória 582, de modo a atender também as empresas transportadoras de cargas, as de agenciamento marítimo de navios e as de transporte rodoviário coletivo de passageiros por fretamento e turismo.

Presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), o senador Clésio ressaltou a importância desses setores, o primeiro, “responsável por 90% das importações e exportações brasileiras, enquanto as transportadoras de cargas respondem pelo deslocamento de 60% de tudo que se produz e se consome no país”. Já os fretamentos, disse, atendem funcionários de instituições públicas e privadas, principalmente em áreas não cobertas pelo transporte público, contribuindo para reduzir os congestionamentos e a poluição nas cidades.

A MP 582 estende a desoneração tributária a 15 setores produtivos e reduziu o Imposto de Renda devido pelo transportador autônomo de cargas de 40% para 10% do rendimento bruto, em resposta ao trabalho das lideranças de transportadores autônomos, da Associação  Brasileira de Caminhoneiros (Abcam) e da União Nacional dos Caminhoneiros do Brasil (Unicam), sob a coordenação e liderança da CNT.

“As emendas contribuem com o programa de desoneração tributária do Governo, com o objetivo de assegurar e aumentar o número de empregos, estimular a atividade econômica e reduzir o custo Brasil”, justificou Clésio Andrade. Membro da comissão mista que analisa a MP 582 no Congresso, o senador mineiro disse que vai se empenhar na aprovação da MP e das emendas, acompanhando o processo até a sanção presidencial, “pelos benefícios ao setor transportador”.

Compartilhar           Orkut