Investir em transporte é essencial, afirma Clésio

Compartilhar           Orkut          

Artigo | 09/10/2012 - Atualizada em: quinta-feira, 13 de outubro de 2016 1:37

Foto: Agência Senado

* por Clésio Andrade, Clésio Andrade é senador por Minas Gerais e Presidente da CNT – Confederação Nacional do Transporte​

O setor de transporte brasileiro tem sofrido ao longo dos anos problemas crônicos que encarecem o Custo Brasil, como o estado de conservação de parte das rodovias nacionais, necessidade de investimentos pesados em infraestrutura e logística de transporte, permanência de gargalos portuários, entre outros fatores.

Diariamente, empresas transportadoras, caminhoneiros autônomos e demais usuários têm de superar diversos obstáculos para conseguir trafegar nas rodovias nacionais, o que prejudica o transporte das riquezas produzidas pelo país e dificulta a locomoção segura dos brasileiros.

Alguns aeroportos estão sobrecarregados em termos de fluxo de passageiros, pousos e decolagens de aviões, necessitando de aplicação de recursos em infraestrutura para melhor atender os usuários.

No setor aquaviário, também são necessários mais recursos para a efetivação e a ampliação das vias de navegação interior e a expansão do transporte marítimo e de cabotagem. Já no transporte ferroviário, têm tido continuidade os fortes investimentos da iniciativa privada.

Vários portos brasileiros têm trabalhado no limite de operação e precisam de investimentos imediatos, como ampliação de cais, melhorias de gestão e dragagem para aumento de profundidade para fazer frente ao crescimento das exportações nacionais.

Nesses anos todos, a falta de infraestrutura contribuiu muito com o Custo Brasil. Com isso, o comprometimento da logística brasileira reduziu a competitividade dos produtos no mercado global. Com a falta de investimento, a infraestrutura de transporte disponível hoje no Brasil não atende às necessidades de crescimento econômico e está prejudicando a consolidação do nosso desenvolvimento.

O programa de investimentos em logística, anunciado recentemente pela presidente Dilma Rousseff, prevê R$ 133 bilhões a serem investidos em rodovias e ferrovias. Isso é o começo para se melhorar a infraestrutura de transporte do país. Entretanto, o Brasil ainda precisará de mais. O Plano CNT de Transporte e Logística estima a necessidade de mais de R$ 400 bilhões em todos os modais.

O investimento na recuperação e na construção de melhores vias para o transporte causa imediata redução dos custos de logística, favorecendo o crescimento econômico diferenciado e sustentado.

A CNT​ desenvolve várias iniciativas para contribuir com o desenvolvimento do transporte brasileiro, realizando periodicamente outras importantes pesquisas – sobre as condições das rodovias, sobre as ferrovias e também sobre o modal aquaviário.

A confederação tem cumprido um papel de grande importância como representante do setor de transporte brasileiro ao incluí-lo nos debates dos grandes temas nacionais, colaborando com o planejamento estratégico na área de transporte.

Compartilhar           Orkut