Projeto que garante CNH grátis para baixa renda vai para última comissão no Senado

Compartilhar           Orkut          

| 19/04/2012 - Atualizada em: terça-feira, 18 de outubro de 2016 17:53

Detran/RN


Já está na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), o PL 593/2011 do senador Clésio Andrade (PMDB-MG) que pretende garantir ao jovem que tenha renda familiar de, no máximo, R$ 1.635,00 a obtenção gratuita da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A Proposta tem o objetivo de suprir a demanda do setor transportador por mão de obra qualificada, estimada em 40 mil vagas.

Os recursos para financiar a habilitação virão da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE), já cobrada na venda de combustíveis, e custearão também a transformação da CNH para as categorias profissionais C, D e E.

A grande preocupação do senador Clésio, que preside a Confederação Nacional do Transporte (CNT), é a expectativa de "um apagão de mão de obra, frente às 40 mil vagas para motoristas profissionais não preenchidas". A situação, disse, "implica em recursos produtivos ociosos que poderiam estar em atividade, gerando mais empregos e renda, e não alimentando desperdício desnecessário de insumos".

Atualmente, um condutor amador de categoria B que deseje obter uma carteira profissional de categoria C ou D, bem como o motorista profissional que deseje migrar entre as categorias C, D e E, precisa investir, aproximadamente, R$ 1.500,00 com cursos e documentações, além dos gastos com deslocamento e refeições durante as aulas práticas e os exames exigidos na legislação.

O presidente da Comissão, Delcídio do Amaral (PT/MS), designou como relator do projeto na CAE o senador Zezé Perrella (PDT-MG). A matéria vai tramitar em decisão terminativa, o que significa que o texto não precisará de votação em Plenário para ir à Câmara dos Deputados.

 

 

 

 

Compartilhar           Orkut