Reduzir para crescer

Compartilhar           Orkut          

| 29/02/2012 - Atualizada em: segunda-feira, 17 de outubro de 2016 5:57

Agência Senado/José Cruz
Presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, fala à Comissão de Assuntos Econômicos


O senador Clésio Andrade (MG) interpretou a prestação de contas do presidente do Banco Central à Comissão de Economia do Senado, nesta terça-feira (28), como forte indicativo de continuidade de redução da taxa básica de juros (Selic).

“Se a inflação está em queda e o crescimento baixo, é de se esperar nova redução nos juros na próxima reunião do Copom (Conselho de Política Monetária)”, afirmou o senador mineiro.

A Selic, hoje em 10,5%, segundo Clésio Andrade tem margem para cair ainda mais, sem provocar inflação: “e com uma grande vantagem para a economia como um todo, pois reduz o absurdo custo da dívida pública interna, cujo estoque já se está reduzindo em relação ao PIB”. Clésio destacou ainda que “juro baixo é incentivo ao investimento produtivo e ao crescimento”.

 

 

 

Compartilhar           Orkut